São Paulo 17_9_2019
  • Assine Prisma
  • Cadastre-se
  • Fale Conosco
  • Publique sua Obra
  • Conteúdo Exclusivo

Construção civil mantém evolução do nível de emprego

O nível de emprego da construção civil brasileira manteve em setembro a tendência de alta mensal, com a contratação, em todo o país, de mais 18.800 trabalhadores no segmento formal da construção civil.

O nível de emprego da construção civil brasileira manteve em setembro a tendência de alta mensal, com a contratação, em todo o país, de mais 18.800 trabalhadores no segmento formal da construção civil. O resultado representa uma evolução de 1,35% sobre o mês de agosto. O desempenho foi menor do que o alcançado em agosto, quando haviam sido incorporados 21,2 mil novos postos de trabalho ao setor formal, com alta de 1,54% sobre o mês anterior.

Os dados são do SindusCon-SP (Sindicato da Indústria da Construção do Estado de São Paulo) e da GVconsult, com base em pesquisa do Ministério do Trabalho. Segundo o levantamento, de janeiro a setembro de 2005, as empresas formais do setor contrataram mais 129,2 mil trabalhadores, o que corresponde a um aumento de 10% em relação ao número existente em dezembro de 2004.

A pesquisa revela que, no fim de setembro, o número total de empregados formais na construção civil brasileira era de 1,415 milhão. No acumulado de 12 meses terminados em setembro, o saldo entre contratações e demissões era de 81,9 mil novos postos de trabalho (aumento de 6,14%).

No Estado de São Paulo, o nível de emprego na construção civil cresceu em setembro 1,28%, sobre agosto. Em setembro, houve a inclusão de 4,87 mil trabalhadores no setor, contra um resultado melhor em agosto, que registrou a contratação de 6,9 mil trabalhadores.

Com isso, no fim de setembro, havia 385,6 mil empregados formais na construção civil paulista. Conforme a pesquisa SindusCon-SP/GVconsult, de janeiro a setembro, as empresas paulistas do setor abriram 33,3 mil novas vagas formais, alta de 9,45%. Já no acumulado de 12 meses terminados em setembro, a evolução no nível total de empregos na construção civil paulista é menos alentada, com elevação de 25,6 mil novos postos de trabalho (mais 7,11%).

Com a abertura de 1.849 vagas, o emprego na construção civil na Capital paulista cresceu 1,02% em setembro, em comparação a agosto. Desta vez, a região do ABCD registrou o maior crescimento relativo do mês, com 3,08% ou 640 trabalhadores a mais.

A maior queda relativa em setembro aconteceu na região Centro-Oeste (área de Bauru), com redução de 2,08% ou 276 vagas a menos. O emprego da construção civil na Região Sudeste do Brasil cresceu 1,4% em setembro, com a abertura de 10.370 vagas em comparação com o mês anterior. A Região Norte teve o maior aumento percentual, de 2,6%, ou 1.703 vagas a mais. Já a Região Sul apresentou os resultados mais baixos: percentual (+0,3%) e absoluto (+660 postos de trabalho).

Fonte:Canal Executivo